Diocese celebra missa em Ação de Graças à canonização do Santo André de Soveral


Data da Postagem: 24 de Janeiro de 2018

diocese_santos

No dia 22 de janeiro, o  cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo Metropolitano de São Paulo, presidiu uma celebração eucarística na Praia do Gonzaguinha, em São Vicente, SP, (Diocese de Santos) em ação de graças pela canonização do Padre André de Soveral. A Missa também marcou o dia em que a Igreja celebra São Vicente Mártir, Padroeiro da cidade que leva o seu nome, e os 486 Anos de fundação.

André de Soveral, padre nascido em São Vicente, em 1572, e que exerceu seu ministério sacerdotal no Rio Grande do Norte, vindo a ser martirizado em 1645 por soldados holandeses, juntamente com leigos de sua comunidade de Cunhaú e Uruaçu, tornando-se assim os primeiros protomártires do Brasil (cristãos que morreram defendendo a fé cristã). Pe. André de Soveral e os companheiros foram canonizados pelo Papa Francisco em outubro de 2017.

A Missa foi concelebrada por Dom Tarcísio Scaramussa, SDB, Bispo Diocesano de Santos, D. Pedro Luiz Stringhini (Diocese de Mogi das Cruzes e Vice-presidente do Regional Sul 1 da CNBB), D. Pedro Cipolini (Diocese de Santo André), Pe. Elcio Antonio Ramos (Vigário Geral da Diocese de Santos), Pe. Renan Censi (Pároco da S. Vicente Martir), padres e diáconos das paróquias das nove cidades da Baixada Santista (área da Diocese de Santos).

A celebração contou ainda com a presença do prefeito Pedro Gouveia; da vice-prefeita Lurdinha Oliveira; e de representantes do Legislativo.

O Arcebispo destacou que “esta celebração hoje é muito significativa por vários motivos. Estamos aqui na primeira cidade fundada no Brasil, por Martim Afonso de Souza, em 1532, dando início à presença portuguesa no Litoral brasileiro, depois subindo para o planalto Piratininga, onde foi fundada a cidade de São Paulo. Lembramos também São Vicente, mártir do início do Cristianismo, no sec. IV, como diácono na Espanha, época em que os cristãos eram fortemente perseguidos pelo imperador romano Diocleciano. A intolerância religiosa era muito grave e levava ao martírio aqueles que não aceitassem os deuses do imperador. São Vicente foi exemplo e testemunha de Cristo, vivendo sua fé até as últimas consequências. Nesta celebração lembramos também mais um santo mártir para a igreja do Brasil, Santo André de Soveral, que nasceu aqui em São Vicente, na época da ação missionária de São José de Anchieta, Padre Nóbrega e de outros missionários Jesuítas. Padre André de Soveral, com outros 29 companheiros mártires no Rio Grande do Norte, foi sacrificado pela intolerância religiosa, pela perseguição contra a fé católica, contra a fé na Eucaristia… que pela intercessão dos santos mártires possamos, com alegria, viver e professar a fé, respeitar a fé dos outros, a ajudar a construir uma sociedade em paz, em fraternidade e no respeito”, disse.

O bispo diocesano de Santos, Dom Tarcísio Scarmussa, expressando sua alegria com a canonização de Santo André de Soveral manifestou dizendo, “é com muita alegria, como Igreja de Santos que estamos celebrando a canonização de um santo que nasceu nestas terras, em São Vicente, Santo André de Soveral. Em nome de todos quero saudar a cidade de São Vicente, neste dia de festa, e que vocês possam continuar este testemunho de amor, de fé, vivendo na paz. Vamos continuar divulgando Santo André de Soveral como um grande testemunho do ser Igreja. O Evangelho de Jesus é anunciado com a vida, com coragem, com dedicação. Santo André também saiu daqui e foi ser missionário no Nordeste. Vamos, nós também, ser esta igreja missionária, peregrina e samaritana”, destacou.

O bispo diocesano de Mogi das Cruzes e vice-presidente do Regional Sul 1 da CNBB, Dom Pedro Luiz Strinhini, também congratulou-se com a diocese e a cidade, dizendo, “quero manifestar minha saudação e congratulação à Diocese de Santos e a esta cidade de S. Vicente, na pessoa do sr. Prefeito Pedro Gouveia. Que a Diocese de Santos, que invoca a intercessão de São Vicente Mártir e de Santo André de Soveral, continue o seu trabalho, levando a Palavra do Senhor, o Evangelho de Jesus, a todos. E a todos os munícipes de São Vicente que continuem o seu protagonismo, uma vez que esta é a cidade mais antiga do Brasil. Vocês estão aqui, na entrada do Continente Latino-americano, de braços abertos, acolhendo a todos os que vêm de fora. E, se olharmos para o outro lado, que vocês possam irmanar-se a todos os outros municípios do nosso Estado.  Que São Vicente seja a cidade de progresso, de paz e que a justiça cubra todos os seus habitantes”.

Com informações da Assessoria Diocesana de Santos