Diocese emite Mensagem solidária aos caminhoneiros


Data da Postagem: 28 de Maio de 2018

A diocese de Santos, manifesta solidariedade aos caminhoneiros desta Diocese e de todo o Brasil. A manifestação vem ocorrendo desde a semana passada em todo o território nacional.

“Eu sou o bom pastor. O Bom Pastor dá a vida por suas ovelhas. O assalariado, que não é pastor e a quem as ovelhas não pertencem, vê o lobo chegar e foge; e o lobo as ataca e as dispersa. Por ser apenas um assalariado, ele não se importa com as ovelhas”. (Jo 10, 11-13)

Nós, Bispos, Presbíteros e Diáconos da Diocese de Santos reunidos hoje em nossa Jornada de Estudos Pastorais, queremos manifestar nossa solidariedade a todos caminhoneiros da nossa Diocese e de todo o Brasil neste momento desafiador para todos os brasileiros. Manifestamos nossa profunda indignação com esse sistema político e econômico que exclui e mata os mais pobres e indefesos, e faz crescer o fosso de desigualdade em nosso país.

Estamos convictos da necessidade de repensar este modelo de Estado no Brasil que “torna o rico cada vez mais rico às custas de pobres cada vez mais pobres”. Temos bem presente o alerta da CNBB na Assembléia deste ano: “a perda de direitos e de conquistas sociais, resultado de uma economia que submete a política aos interesses do mercado, tem aumentado o número dos pobres e dos que vivem em situação de vulnerabilidade”! Salta aos nossos olhos nesta Baixada Santista como vão deteriorando velozmente as condições de vida do povo.

Desejamos, como Pastores que querem ser expressão da misericór-dia de Jesus Cristo, nos colocarmos em profética posição de alerta, atentos aos clamores dos mais pobres e solícitos às suas necessidades. “Proclamar e defender tais direitos, sem antepô-los aos direitos de Deus nem silenciar os deveres que a eles correspondem, é uma constante da vida da Igreja, em virtude do Evangelho que lhe está confiado. Assim, ela não cessa de convidar todos os homens de boa vontade e de estimular os seus filhos ao respeito e cultivo desses direitos: direito à vida, à segurança, ao trabalho, à moradia, à saúde, à educação, à expressão religiosa privada e pública, à participação, etc.” (S. João Paulo II).

Como gesto concreto de solidariedade nos dispomos, como paró-quias e comunidades paroquiais, a apoiar no atendimento às necessidades mais imediatas, principalmente com ajuda para a alimentação.
Pedimos a nossa Mãe, a Senhora do Santo Rosário, que interceda junto a seu Filho, o Bom Pastor, para que nos guie num caminho de superação desse momento sombrio, e nos faça perseverar na construção de seu Reino de justiça, de esperança e de paz.

Bispos, presbíteros e diáconos da Diocese de Santos/SP

Santos, 24 de maio de 2018.”